Chanucá

Diferente da maioria dos grandes festivais judeus, a origem de Chanucá não está na Bíblia, mas em eventos que se passaram depois. Este é um festival de oito dias, iniciando no dia 25 do mês hebraico de kislev (usualmente em dezembro).

Chanucá é um festival judeu que assinala a re-inauguração do Templo em Jerusalém. Ele comemora a revolta bem sucedida dos Macabeus e a liberdade religiosa contra os Selêucidas em 167 a.C. Os judeus se revoltaram contra Antíoco IV, que tinha profanado o Templo Sagrado. Em 164 a.C., sob a liderança de Judá o Macabeu, eles liberaram Jerusalém do domínio estrangeiro e re-inauguraram o Templo.

Um milagre foi registrado na tradição: quando os Macabeus procuraram por óleo sagrado para acender o candelabro no Templo, acharam apenas um pequeno frasco cujo selo não tinha sido rompido e era portanto ainda puro. O óleo no frasco era suficiente apenas para um dia, mas ocorreu um milagre e o óleo queimou por oito dias.

Durante os oito dias de Chanucá são acesas velas numa chanukiá, um candelabro com oito ramos em fila e um ramo extra, chamado de shamash, do qual as outras velas são acesas.

Este é um festival alegre e um favorito entre as crianças.

As crianças brincam com piões de quatro lados, marcados com as iniciais hebraicas da frase Grande Milagre Ocorreu Aqui.

Outro costume de Chanucá é a preparação de pratos especiais, principalmente fritos em óleo, como sonhos enchidos com geléia.