Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Jerusalém na época de Jesus

Como era Jerusalém quando Jesus estava vivo? 

Durante a Guerra de Independência israelense (1948) o Bairro Judeu da Cidade Velha foi muito destruído. Durante a renovação do Bairro Judeu nos anos 70 do século XX um antigo sítio do período do Segundo Templo (destruído pelos romanos em 70 A.D.) que tinha ficado enterrado por quase dois mil anos foi descoberto. Arqueologistas revelaram um bairro residencial luxuoso do período do Segundo Templo na Cidade Superior de Jerusalém. Devido a sua grande opulência ele foi renomeado o Bairro Herodiano, também conhecido hoje em dia como o Museu Wohl de Arqueologia.

As ricas famílias de aristocratas e sacerdotes na época de Jesus viveram nas magníficas casas no Bairro Herodiano.  É fácil ver por que essa área na encosta com vista para o Monte do Templo, não longe dali, era particularmente atrativa para sacerdotes que serviam no Templo.

Hoje em dia esse é o maior e mais importante sítio da época do Segundo Templo no Bairro Judeu.  Talvez até alguns dos sacerdotes e saduceus que contestaram a Jesus, como contado nos Evangelhos, viveram nessas casas.

Descendo três metro abaixo do solo nós voltamos 2000 anos no tempo.  Os restos arqueológicos de adegas de seis casas luxuosas fornecem uma imagem vívida da fortuna dos habitantes.  Várias salas de armazenamento, reservatórios, balneários, fornos, mosaicos coloridos, afrescos, elegantes itens domésticos e uma menorá de sete braços entalhada em uma das paredes indicam que os residentes desfrutavam de uma alto padrão de vida. 

A presença de vários banhos rituais e muitos vasilhames de pedra indica que os residentes eram sacerdotes que aderiam estritamente às leis judaicas do banho de purificação ritual, porque pedras não se tornam impuras ritualmente.

Uma linha de colunas pertencentes ao peristilo - uma colunata em volta de um pátio aberto - formavam parte de uma mansão especialmente bonita, construída no popular estilo greco-romano daquela época.  Dali os residentes teriam uma vista esplêndida da esplanada do Templo, onde Jesus passou muito tempo enquanto estava em Jerusalém.

Mais para baixo chegamos à "mansão palacial", a maior e mais esplêndida as casas descobertas no sítio, provavelmente habitada por uma das famílias do sumo sacerdote.

Chegando ao final da excursão, uma sala queimada permite vislumbrar o final trágico e violento do bairro e dos seus habitantes: as coras de madeira chamuscadas que colapsaram do teto e as pedras queimadas do mosaico são testemunhas do grande fogo que devastou a cidade e da destruição causada pelos romanos - os últimos momentos de Jerusalém em toda sua glória.